Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘2º Região Museológica’ Category

As obras da primeira etapa da restauração tiveram início em abril.

Características arquitetônicas originais serão preservadas. Foto: Gabriela Fiorio/Divulgação

O Casarão dos Veronese, localizado no distrito de Otávio Rocha, em Flores da Cunha, passa por restauração. A construção, tombada pelo patrimônio histórico estadual em 1986, será transformada em um Centro de Cultura. As obras da primeira etapa da restauração tiveram início em abril.

Mantendo preservadas as características arquitetônicas originais, o local terá um museu com salas temáticas, espaços multiusos que servirão para reuniões, cursos e apresentações artísticas, e um espaço gastronômico onde serão servidas pequenas refeições da culinária italiana. Além disso, será recriado o quarto de colônia, a moenda, o forno à lenha e o alambique.

A reforma da casa centenária está sendo realizada pela empresa vencedora da licitação, Arquium Construções e Restauro, com recursos provenientes da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e patrocínio das empresas Florense e Keko. O custo é de aproximadamente R$ 2,5 milhões e a restauração deve ser concluída em até dois anos.

Por Pioneiro

Fonte: Defender

Fonte original da notícia: ZH Notícias 

Read Full Post »

o Museu Municipal e o Arquivo Histórico de Garibaldi será o cenário do espetáculo “Una notte sotto le stelle” (Uma noite sob as estrelas), que será apresentado pelo Vocal Allegro em 14 de novembro. O show inicia às 20h30, tem entrada franca e presta tributo à história do prédio, que completa 130 anos em 2014, e também dará origem ao primeiro DVD do grupo, que será gravado ao vivo. No repertório, clássicos da música italiana e muitas novidades.  O projeto “Vocal Allegro: Una notte sotto le stelle” é uma realização do Centro Cultural e Artístico, com financiamento da Prefeitura Municipal de Garibaldi, através da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura e do Fundo Municipal de Cultura. O espetáculo tem patrocínio de Casa Rabaioli – Produtos Alimentícios, Perte Alimentos e Villa Sorelle.

Em caso de mau tempo, o evento será transferido para dia 28 de novembro.un

Read Full Post »

Divulgação

Fechado a  aproximadamente 4 anos, o Museu do imigrante,que chegou a ser o segundo ponto turístico mais visitado  da cidade, teve retomadas as suas obras essa semana segundo o secretário da cultura Jovino Nolasco. Neste mês iniciou-se a etapa de restauro  das esquadrias com custo de R$ 66,4 mil. A empresa vencedora da licitação, a Esquadrias cavalet, tem o prazo de seis meses para concluir a obra. Para o restante das obras deverá ser  realizada uma nova licitação.

Uma revisão de planejamento e um novo orçamento será feita devido ao longo tempo passado desde o primeiro  realizado, que já estaria defasado,  e que apontava um valor de aproximadamente 1,1 Mi de reais para a conclusão das obras, segundo Jovino o valor deve ficar abaixo disso.

” Nós pretendemos e temos a convicção de que não vamos gastar 1 Milhão de reais.” ressaltou.

Relembre o caso

Aprovado em 2008, pelo Ministério da Cultura, o projeto de Restauro do Museu do Imigrante permite a captação de pouco mais de R$ 1 milhão para o restauro via Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). Até 2012 foram captados cerca de R$ 530 mil. A campanha continua e permite contribuição através de renúncia fiscal de empresas e pessoas físicas.

Fonte: www.leouve.com.br e Defender

Read Full Post »

image

 

 

image (2)

A Prefeitura de Caxias do Sul, por intermédio da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) e da Unidade de Artes Visuais, realiza na sexta-feira (25), às 19h, a abertura de duas exposições na Galeria de Artes e uma intervenção na fachada do Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho.
Na Galeria de Artes, ocorre a exposição “Passagem”, de Gelson Soares, que retrata a história das Artes Plásticas no município, revisitada a partir de recortes de exposições. No mesmo espaço, concomitantemente, ocorre a Exposição Fotográfica, “Memória”, de Alessandra Baldissarelli Bremm, que propõe fazer uma conexão de memórias pessoais com a importância da preservação da memória do patrimônio artístico. A afetividade representada através dos objetos é o ponto de partida para um olhar atento ao trabalho interno desenvolvido e de importância inestimável à comunidade. Um vídeo, que integra a exposição, atua como um provocador, convidando o expectador a adentrar em um mundo desconhecido.
Além das exposições na Galeria, na fachada externa do Centro de Cultura, ocorre a Intervenção em Vídeoarte, “AMARP em Detalhes”, de Érika Kuwer e Marianna Stumpp, que exibirá detalhes do Acervo Municipal de Artes Plásticas de Caxias do Sul.
O AMARP completou no mês de maio, 10 anos de criação, através do decreto nº 11.774.
Compõem o Acervo, aproximadamente, mil obras de Artes em variados gêneros e linguagens, de artistas que de alguma forma, integram o contexto cultural da nossa cidade.
Este Acervo simboliza a realização de anseios da sociedade caxiense, pois mantém em conservação o material histórico e cultural inestimável para a compreensão do processo artístico local, possibilitando que as gerações futuras tenham acesso a esse patrimônio.
Cada artista, cada obra apresenta uma trajetória e um legado que em conjunto, demonstram fases da história artística de Caxias do Sul, representando etapas diversas, grupos distintos, tipos de produção, contextos históricos e concepções artísticas.
O fortalecimento da cultura caxiense passa pela percepção de que conservar e proteger o patrimônio artístico também significa criar meios de aproximação entre arte e sociedade. Possibilitar ao público caxiense conhecer uma parte de sua história através de um acervo específico significa potencializar a disseminação da arte caxiense.
O Centro de Cultura Henrique Ordovás Filho, situa-se a rua Luiz Antunes, 312, no bairro Panazzolo. O Período de visitação das Exposições, fica entre os dias 26 de julho e 16 de agosto, no horário entre 09h e 18h30min, de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 15h30min às 18h30min. A entrada é franca.

SERVIÇO
Data: 25 de julho de 2014, sexta-feira, às 19h
Local: Centro de Cultura Henrique Ordovás Filho – Rua Luiz Antunes, 312, Bairro Panazzolo
Período de visitação: 26 de julho e 16 de agosto de 2014
Horário de visitação: Segunda a sexta-feira – 9h e 18h30min | Sábados – 15h30min às 18h30min
Agendamento para visitações: uniartes@caxias.rs.gov.br
Informações: (54) 3901.1316, ramal 217

Read Full Post »

Convite para abertura de Exposição “D.João VI no Brasil”, segue em anexo.

A Associação dos Amigos dos Moinhos do Vale do Taquari, convida para abertura da Exposição

“D. João VI no Brasil”

  Dia 16 de março às 16h, junto ao Complexo Arquitetônico do Museu do Pão, Oficina de Panificação e Moinho Colognese.

 Rua Sete Abril, centro, Ilópolis/RS.

 A Exposição resgata a documentação trocada entre autoridades do Rio Grande do Sul e o Príncipe Regente, além das transformações culturais, econômicas, políticas e estruturais causada com a chegada da corte.

 

Estará aberta para visitação de 16 de março a 05 de abril de 2012.

 Terças à Sábados – 08h30min. 11h30min. 13h30min. 17h.

 Domingos – 13h30min. 17h.

Marizangela Secco

Coordenação de Atividades – Complexo Arquitetônico do Museu do Pão

AAMoinhos

Fone 51 9677 9538

Visite nosso site http://www.caminhodosmoinhos.com.br

Read Full Post »

Prédio histórico está localizado na Linha Quarta Baixa, interior de Arvorezinha Crédito: DIVULGAÇÃO / cp

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, confirmou a liberação de recursos para o restauro do Moinho Castamam, na localidade de Linha Quarta Baixa, em Arvorezinha. A verba é de R$ 1,8 milhão. Em outra etapa, serão recuperados mais dois moinhos, em Putinga e Anta Gorda.

A informação foi dada à comitiva formada pelo presidente da Rota dos Moinhos, Claudir Fachinetto, pelos prefeitos de Arvorezinha, José Odair Scorsatto, e de Ilópolis, Osmar Baldisarelli, pelo vice-prefeito de Anta Gorda, Clécio Roveda, além do presidente da Câmara de Vereadores de Arvorezinha, Reni Guerini Maia. A obra deve começar logo após a liberação dos recursos.

O prédio foi construído em 1947 por Belarmino Menegon e Pedro Castaman. Em 1979, encerrou-se a atividade de moagem de trigo. Em 2008, passou a integrar a Rota dos Moinhos e a Associação dos Amigos dos Moinhos do Vale do Taquari.

Fonte:

http://www.correiodopovo.com.br/Impresso/?Ano=115&Numero=225&Caderno=9&Noticia=138970

Read Full Post »

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

GRADUAÇÃO EM MUSEOLOGIA

Profa. Dra. Ana Maria Dalla Zen

Alunas: Ana Celina Figueira da Silva, Eliane Muratore

A 2ª Região Museológica do Estado do Rio Grande do Sul

A segunda região museológica do Rio Grande do Sul é formada por 125 municípios, conformando a Serra Gaúcha. A população desses municípios é, em sua maioria, descendente de imigrantes europeus, principalmente alemães e italianos.

Nessa região encontramos municípios nacionalmente conhecidos por seus atrativos turísticos, como Gramado e Canela. Além dessas duas cidades onde a atividade turística está consolidada, sendo uma importante atividade econômica, outras cidades menos conhecidas já desenvolveram ou estão desenvolvendo atividades orientadas ao turismo, como Nova Petrópolis, Bento Gonçalves e Ilópolis, com roteiros incluindo a gastronomia e costumes dos primeiros imigrantes.

A segunda região museológica possui 56 museus distribuídos entre 37 municípios do total de 125 que a compõe. Dessas 56 instituições museológicas, 54 constam no cadastro do Sistema Estadual de Museus e duas ainda não, que são o Museu do Pão na cidade de Ilópolis e o Museu Santhier na cidade de Carlos Barbosa. Predominam as instituições de caráter público, 47, sendo que apenas 9 são instituições privadas.

Caxias do Sul é a cidade mais populosa da região e com grande desenvolvimento econômico baseado na indústria metal-mecânica. Caxias do Sul é também o município da segunda região museológica que concentra o maior número de museus. São oito instituições, sendo cinco de caráter público – Monumento Nacional ao Imigrante, Museu Ambiência Casa da Pedra, Museu Municipal de Caxias do Sul, Memorial Ateliê Zambelli e Museu Municipal da Uva e do Vinho – e três instituições privadas – Museu de Ciências Naturais/UCS, Museus dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul e Museu São Brás.

Read Full Post »