Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘7º Região Museológica’ Category

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS

Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural

Dissertação de Sérgio Luiz Peres de Peres

Este trabalho recupera a memória de Joaquim Fonseca, mecânico e inventor pelotense, que construiu diferentes aparelhos entre os anos de 1920 e 1940, dentre os quais constam dois aviões. Considerado pioneiro no contexto da construção aeronáutica no Brasil, o autodidatismo de seu trabalho constitui uma das características mais marcantes do seu planejamento de maquinarias. Contudo, apesar da repercussão provocada na época, o nome dessa personagem deslizou para o esquecimento público e para a invisibilidade nos nossos dias. Através da coleta de dados em História Oral e da pesquisa documental – tanto de material impresso quanto imagético – os acontecimentos biográficos de maior relevância de tal ator social são aventados, a fim de ressaltar a singularidade das circunstâncias nas quais estão inscritos. Propõe-se, também, sua inserção nos debates contemporâneos acerca das questões patrimoniais.

Palavras-Chave: Memória, Narrativa, Biografia e Patrimônio

Acesso completo à Dissertação clique AQUI

Anúncios

Read Full Post »

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

CURSO DE MUSEOLOGIA

Profª Ana Maria Dalla Zen

David Kura Minuzzo[1]

A 7ª Região Museológica do RS

Pelotas, Rio Grande, Piratini, Chui e Jaguarão fazem parte de um rol de municípios, que somados a outros vinte e três, formam a 7ª Região Museológica do Estado do Rio Grande do Sul. Estas cinco cidades são algumas das mais antigas do Estado, possuindo um valioso patrimônio histórico arquitetônico, cultural e ambiental. A 7ª RM possui um acervo diferenciado, composto de objetos que fizeram parte de eventos e fatos relacionados às diferentes lutas ocorridas no passado. O seu meio ambiente também possui características próprias, o que proporcionou ao homem que habitou a região desde os primórdios, a necessidade de desenvolver técnicas para sobreviver, produzindo bens culturais na forma de objetos, artefatos e construções a partir do saber fazer próprios de cada etnia que nela veio habitar. São dezenas de museus com temática histórica e biográfica, relacionando objetos com personagens históricos; outros contam a respeito da lida do homem para conhecer ou trabalhar e viver junto ao mar e também narram as lutas para alargar e manter as fronteiras do país. A 7ª RM tem todas as condições de proporcionar o conhecimento da dimensão dos vários períodos e momentos importantes da nossa história, através de objetos, documentos e da história oral.

Sabendo que um museu é o espaço de relações possíveis entre os seres humanos, mediadas por um discurso que articula os bens culturais que o homem produziu, conserva e está transformando, a 7ª RM é um amplo espaço em condições de comunicar e educar. Objetos expostos, arquitetura e relatos são ferramentas e chave de compreensão e problematização de fatos e realidades sócio-históricas. Sendo assim, os museus da 7ª RM são potenciais agentes de mudança e desenvolvimento local e regional, à medida que forem utilizados de maneira didática ao se descortinarem nos Caminhos dos Museus do Estado do Rio Grande do Sul.


[1] Aluno do curso de Museologia da FABICO/UFRGS. Trabalho realizado como pré-requisito para a avaliação da disciplina Tópicos em Documentação Museológica, ministrada pela professora Ana Maria Dalla Zen. Porto Alegre, setembro de 2009. E-mail: davidminuzzo@hotmail.com

Read Full Post »

« Newer Posts