Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Teses e Dissertaçãoes’ Category

politicas publicas

O presente e-book originou-se a partir dos artigos dos alunos do Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Memória So-cial e Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) realizados para a disciplina Políticas Públicas do Patrimônio, ministrada pelos professores Ana María Sosa González e Cláudio de Sá Machado Júnior, organizadores deste livro, no primeiro semestre de 2012. Portanto, representa o esforço para traduzir em texto parte das discussões realizadas em sala de aula, abordando os proces-sos patrimoniais que vem acontecendo nos últimos anos no Brasil e no mundo. Este e-book também teve sua origem a partir de convi-tes especiais, feitos pela professora Francisca Ferreira Michelon com colaboração dos professores supracitados a pesquisadores que desenvolvem trabalhos referentes ao tema.
A disciplina abordou conteúdos sobre a legislação brasileira e hispano-americana voltadas para a preservação de bens culturais, à luz das políticas públicas do patrimônio desenvolvidas especialmente no Brasil e nos contextos do Mercosul. Trabalhou-se a partir do histórico dessas políticas, problematizando contextos e situações contemporâneas. A partir das discussões e leituras de diversos textos surgiu o diálogo com as pesquisas que os professores da disciplina, pós-graduandos no Programa de Pós-Graduação, desenvolvem, contando também com o apoio dos orientadores e a contribuição de vários docentes do curso.
Refletir sobre as medidas adotadas, ou não, que possam garantir a salvaguarda do patrimônio cultural do extenso e diversificado panorama que constitui a nação brasileira é um exercício, possivelmente infindável, que se manifestas de diversas maneiras: relatos de experiências, revisão de literatura, relatório de ações específicas, análises de casos. A análise das políticas públicas inscreve-se com muita desenvoltura no campo da ciência política, no entanto, mesmo nesse, o Brasil foi contemplado com estudos ocasionais até serem publicadas as obras de Maria Cecília Londres Fonseca e de Márcia Romeiro Chuva, ambas citadas nos capítulos deste livro. As referidas, publicadas em um curto espaço de tempo entre uma e outra, marcam o surgimento de um tema para o qual convergem muitas atenções que dedicam esforço em compreender os processos de negociação entre os agentes patrimoniais. (…)

Faça o download do arquivo

Fonte: PPGMP/Ufpel

Read Full Post »

Então, já está disponível para Download mais um volume da Coleção Estudos Museológicos, Orientações para Gestão e Planejamento de Museus, lançado pela FCC tem como “objetivo fortalecer a atuação dos profissionais de museus e valorizar o acervo presente nestas instituições, trazendo reflexões e práticas sobre temas pertinentes à área.”  É mais uma publicação para auxiliar os trabalhadores de museus e estudantes da área.

Boa leitura! 🙂

(Clique na Imagem)

Para mais publicações como esta, vá até a página Downloads Museológicos do Blog e acesse diversas publicações na área.

Read Full Post »

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Sistema Estadual de Museus (SEM/SC), lançará no dia 31 de março, às 15h, o terceiro volume da Coleção Estudos Museológicos, no Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), em Florianópolis.

O livro tem como objetivo fortalecer a atuação dos profissionais de museus e valorizar o acervo presente nestas instituições, trazendo reflexões e práticas sobre temas pertinentes à área. O volume 3 da Coleção, escrito pela professora doutora do curso de Museologia da Universidade Federal de Goiás (UFG) Manuelina Maria Duarte Cândido, que estará presente para palestra durante o evento, conta com orientações a respeito da gestão e planejamento de museus.

O primeiro volume da série foi lançado em 2013 e abordou a conservação de acervos museológicos. Em novembro de 2014, a segunda edição foi lançada em Blumenau com o tema Documentação Museológica e Gestão de Acervo. A exemplo das publicações anteriores, o terceiro volume da série também será distribuído gratuitamente para todas as instituições museológicas, prefeituras municipais, bibliotecas e instituições de ensino do Estado, bem como disponibilizado para download no site da FCC.

Serviço:

O quê: Lançamento do terceiro volume da Coleção Estudos Museológicos – Orientaçãoes para Gestão e Planejamento de Museus (Com palestra da autora Manuelina Maria Duarte Cândido)
Quando: 31/03/2015, às 15h
Onde: Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC) – Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica – Florianópolis (SC)
Informações: (48) 3664-2603 / 3664-2604

Read Full Post »

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Sistema Estadual de Museus (SEM/SC), lançou nesta quarta-feira (19) o livro Documentação Museológica e Gestão de Acervo, segundo volume da Coleção Estudos Museológicos, no campus da Universidade Regional de Blumenau (Furb), durante o encerramento do Seminário Interdisciplinar em Museologia do Museu Hering (SiM).

Sobre a publicação

 O livro tem como objetivo fortalecer a atuação dos profissionais de museus e valorizar o acervo presente nestas instituições, trazendo reflexões e práticas sobre temas pertinentes à área. O volume 2 da Coleção, escrito pela ex-professora do curso de Museologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Informação pela mesma Universidade, Renata Cardozo Padilha, conta com orientações a respeito da documentação e gestão de acervos.
doc museologica

Clique na imagem para realizar o download

Ou vá na guia Downloads Museológicos do Blog que você terá acesso a diversos documentos sobre o universo museal.

Fonte: FCC

Read Full Post »

Universidade Federal de Sana Maria
Programa de Pós-Graduação Profissionalizante em Patrimônio Cultural

Autor: Giane Vargas Escobar
Orientador: Julio Ricardo Quevedo dos Santos

 

Resumo

Os Clubes Sociais Negros tiveram papel decisivo na formação da sociedade brasileira. Romperam com os padrões de uma época, atuando incisivamente na luta contra a escravidão e a discriminação racial, sendo que o espaço mais antigo do país se localiza no RS, além de constituírem a maior representatividade até então mapeada. O problema que delineia este trabalho versa sobre quais as principais medidas que devem ser tomadas por gestores clubistas e Estado no que tange à preservação destes territórios que, ao final do século XX e início de novo milênio, vêm procurando sobreviver às intempéries da desarticulação, do descaso e pedindo socorro. O presente trabalho utiliza como metodologia a pesquisa documental e bibliográfica, além de técnicas de história oral e observação participante, com caráter etnográfico, aplicação de questionário, analisando os encaminhamentos finais do 1º Encontro Nacional de Clubes e Sociedades Negras, realizado no ano de 2006, em Santa Maria/RS, o qual representou um marco histórico na construção de um novo paradigma, com demandas registradas na “Carta de Santa Maria”, que apontou as principais diretrizes para as ações de dirigentes clubistas e poder público nos próximos anos. A investigação tem como objetivo principal propor a implementação de políticas públicas de preservação, manutenção, fortalecimento, difusão e salvaguarda destes lugares de resistência e identidade negra, centrando o estudo na trajetória e transformações pelas quais passou a Sociedade Cultural Ferroviária Treze de Maio, Clube Social Negro criado por ferroviários da extinta Viação Férrea de Santa Maria/RS, em especial no período do seu nascimento, de 1903 a 1914, e sua posterior revitalização como um museu comunitário que surge em pleno século XXI, como uma estratégia, uma reinvenção do patrimônio, com olhar para o passado, buscando as origens, mas com ações no presente com vistas ao reconhecimento e Registro desta centenária agremiação e outros pares como patrimônio imaterial da sociedade brasileira. Nesse sentido, considera-se como principal resultado deste trabalho a abertura do processo de Registro dos Clubes Sociais Negros do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o IPHAN, em 05 de novembro de 2009, o que lhe garantirá, após o inventário, a elaboração de um Plano de Salvaguarda, vindo ao encontro do que prevê a Política Nacional do Patrimônio Imaterial.

Acesse o trabalho completo pelo BDTD UFSM

Read Full Post »

Universidade Federal de Sana Maria
Programa de Pós-Graduação Profissionalizante em Patrimônio Cultural

Autor: Luciana Oliveira Messeder Ballardo
Orientador: Saul Eduardo Seiguer Milder

Resumo

Este texto trata do processo de elaboração de um sistema de documentação museológica para acervos arqueológicos e da implantação realizada no Laboratório de Estudos e Pesquisas Arqueológicas da Universidade Federal de Santa Maria (LEPA-UFSM). Inicialmente, discute a caracterização dos acervos arqueológicos como patrimônio e cultura e como o gerenciamento museológico contribui para sua preservação. A seguir, uma análise bibliográfica sobre os sistemas de documentação museológica em coleções arqueológicas e sobre as especificidades inerentes a este tipo de acervo. Posteriormente, apresenta as etapas e métodos empregados durante a implantação do sistema no LEPA-UFSM. Também demonstra o funcionamento do sistema em uma das coleções do Laboratório. E por fim, apresenta os resultados alcançados e as perspectivas do trabalho.

Acesse o trabalho completo pelo BDTD UFSM

Read Full Post »

Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação.

Curso de Museologia: Bacharelado.

 

Autor: Luciana Oliveira de Brito

Orientador: Lizete Dias de Oliveira

 

Resumo

 

O trabalho demonstra que o conceito de patrimônio é culturalmente construído e historicamente determinado, alterando-se conforme as mudanças dos contextos onde está inserido. Apresenta a trajetória do conceito de patrimônio através do estudo das Cartas Patrimoniais da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) e do ICOMOS (Conselho Internacional de Monumentos e Sítios), documentos de referência para a definição de políticas de preservação e elaboração de leis de proteção do patrimônio. Estabelece uma comparação entre as concepções de patrimônio segundo as visões ocidental e oriental: uma que prioriza principalmente a preservação dos bens materiais e outra que busca preservar o “saber fazer”, respectivamente. Traça um paralelo entre o conceito de “trabalho de luto” das práticas de preservação e o conceito budista de impermanência ou transitoriedade de todos os fenômenos. Apresenta o conceito de arte ocidental para uma melhor compreensão da chamada “arte budista”, uma prática de devoção que é ressignificada quando apropriada pelos museus de arte do Ocidente. Verifica as diferenças entre as concepções de patrimônio e de preservação de acordo com as visões ocidental e oriental, a partir do estudo da arte budista presente nos acervos dos museus de arte ocidentais. Estuda como algumas instituições museológicas se apropriam de objetos das tradições religiosas budistas dentro de um conceito ocidental de arte, submetendo-os a práticas de preservação baseadas na permanência material e na autenticidade. Conclui que as estratégias ocidentais precisam ser repensadas na medida em que, priorizando a materialidade e a autenticidade, nos apegamos a algo que por natureza é impermanente. Assim, recursos de todos os tipos são investidos para manter algo que não pode escapar a irreversibilidade do tempo.

Acesse o trabalho completo pelo LUME

Read Full Post »

Older Posts »